Budula é o candidato da continuidade

A Associação de Futebol da Cidade de Maputo (AFCM) vai ter novo presidente a partir da tarde desta sexta-feira, dia em que os clubes a ela filiados se reunirão em Assembleia-Geral que tem como principal ponto de agenda a eleição do sucessor de Victor Miguel. E se não houver nenhuma mudança drástica até quinta-feira tudo indica que o homem que se segue será Filipe Budula.

Texto de Atanásio Zandamela

Foto de Jerónimo Muianga e Arquivo

É que até final da tarde da sexta-feira passada apenas Filipe Budula, actual vice-presidente, é que se assumia claramente como candidato para dirigir a associação no próximo quadriénio (2013-2016), se bem que nos bastidores se fale igualmente do árbitro Ainade Ussene, que, no entanto, contactado telefonicamente pela nossa Reportagem, disse que ainda estava a ponderar, sem avançar a data para a decisão final.

Entretanto, de acordo com os Estatutos da AFCM, os candidatos interessados em concorrer poderão submeter as suas candidaturas até 24 horas antes da Assembleia, prevista para ter lugar a partir das 16.30 horas de sexta-feira.

Por outro lado, consta ainda da agenda da reunião magna dos clubes da capital do país a apresentação e aprovação dos relatórios de actividades e de contas.

FUTEBOL ESTRUTURADO

A PARTIR DO DISTRITO

É sob o lema “No Futebol pelo Futebol” que Filipe José Budula, de nome completo, se candidata à sucessão de Victor Miguel, que vem dirigindo o futebol da capital do país há oito anos.

No seu manifesto, Budula defende a descentralização do futebol através de acções que possam culminar com a criação de associações distritais de futebol.

De acordo com Budula, com esta acção pretende-se melhorar em termos quantitativos, “melhorando-se assim qualitativamente e gradualmente as oportunidades de pesquisa de talentos através de programas locais.

O manifesto, que Budula nos apresentou defende a aposta num “triângulo” Distrito-Bairro-Escola”, onde espera que estejam localizadas as camadas de formação.

O futebol de praia, futsal e futebol feminino merecerão maior acompanhamento e visibilidade de modo a mobilizar mais praticantes, dirigentes, árbitros e colaboradores ao nível da cidade de Maputo.

Para alcançar tudo que planeia promete desenvolver acções que visem promover a credibilidade e a confiança junto dos clubes, sociedade e empresariado local, o que permitiria a criação de parcerias.

CLUBES COMO CÉLULA DE CRESCIMENTO DESPORTIVO

Budula afirma que o seu elenco pretende que “os clubes reassumam o seu papel de células de base de crescimento e desenvolvimento do nosso futebol, que sintam e assumam que tal só é possível através do fomento do futebol infanto-juvenil. 

Para este, os clubes devem ser incentivados no sentido de serem os principais dinamizadores no fomento e movimentação do futebol infanto-juvenil, bem como do futebol de formação, através de parcerias clube-comunidade e clube-escola, nos distritos urbanos e escolas.

Por outro lado, o candidato defende que é necessário apostar-se igualmente na formação académica, que garanta estabilidade social quando os atletas terminarem as suas carreiras desportivas.

No que se refere às competições da cidade não avança com nada de novo, prometendo apenas ter um Campeonato da Cidade cada vez mais equilibrado, assim como a organização doutros torneios que se acharem necessários.

HORA DE CONTACTO

DIRECTO COM OS CLUBES  

O até então único candidato à sucessão de Victor Miguel afirmou que nos últimos dias tem se desdobrado em contactos directos com os clubes da capital do país para dialogarem sobre o manifesto enviado anteriormente.

- Tenho estado a contactar directamente os clubes para debatermos sobre o manifesto. Confesso que não tem sido tão fácil porque alguns clubes estavam praticamente de férias, mas tenho tido respostas encorajadoras.

Em relação ao tempo que nos separa das eleições de sábado, o nosso entrevistado afirmou que será reservado para a continuidade dos contactos directos, pois “não basta mandar manifesto, mas é preciso que sentemos e juntos vejamos o que se pode fazer pelo futebol, que precisa de todos, e nesta candidatura me faço acompanhar de gente do futebol e pelo futebol”.

ELEITO PELA DIRECÇÃO

PARA A CONTINUIDADE

Budula assume-se claramente como candidato da continuidade. Aliás, diz mesmo que foi indicado pelo actual elenco para liderar a lista.  

Por outro lado, afirma que aceitou concorrer por este grupo de continuidade por acreditar que durante os oito anos em que está na AFCM colhi conhecimentos bem como experiência suficientes, o que me permitirá dar continuidade, corrigindo e melhorando o que vinha sendo feito.

BI do candidato

O candidato Filipe José Budula, de 61 anos, assume-se como um homem do futebol, estando ligado a este movimento desde 1968.

Como jogador passou pelo 1º de Maio, em Portugal, no Santarém. Depois de terminar a carreira futebolística abraçou a de dirigente, tendo sido secretário-geral adjunto do 1º de Maio e posteriormente secretário-geral da mesma colectividade. Desde 2005 que está na Direcção da AFCM, primeiro como segundo vogal (2005/7), secretário-geral interino (2007/8) e vice-presidente para Alta Competição (2008/2012).

Budula tem formação em Gestão Desportiva (segundo nível) e curso básico de treinadores de futebol (nível “B”).  

Publicidade

Moçambola 2019

Publicidade

Publicidade

Moçambola 2019

Pos Equipe J DP Pts V E D GM GC
1. Chibuto FC 0 0
2. ENH 0 0
3. F. Maputo 0 0
4. F. Nampula 0 0
5. L.D. Maputo 0 0
6. Textáfrica 0 0
7. T. do Pungué 0 0
8. B. de Pemba 0 0
9. C. do Sol 0 0
10. D. Nacala 0 0
11. F. Beira 0 0
12. F. Nacala 0 0
13. Incomáti 0 0
14. Maxaquene 0 0
15. U.D. Songo 0 0
16. Desportivo 0 0

Próximo Jogo

sábado, 30 março 2019
F. Beira vs Textáfrica
00:00 | Beira
F. Maputo vs Desportivo
00:00 | Maputo
L.D. Maputo vs ENH
00:00 | Maputo

Opinão

Publicidade

  • Publicidade

Facebook

Temos 462 visitantes e 0 membros em linha