Ferroviário da Beira já se encontra no solo Argelino

A delegação moçambicana é composta por 33 elementos, dentre os quais 18 jogadores, e partiu da cidade da Beira na quarta-feira, tendo obedecido duas escalas (Joanesburgo, na África do Sul, e Dubai, nos Emiratos Árabes Unidos).

O vice-presidente de direcção do Clube do Ferroviário da Beira, Eugénio Caetano, disse que a moral está em alta no seio do grupo de modo a se conseguir um bom resultado que dará o direito de transição às meias-finais da Liga dos Campeões Africanos.

Caetano referiu que a viagem foi longa, mas a esta altura “não podemos nos lamentar. Este ano já vamos no 11º jogo internacional e os jogadores já devem estar acostumados. Estamos a preparar os treinos com a expectativa de conseguir bons resultados. Neste momento não nos interessa ganhar o jogo, mas passar a eliminatória, apesar de o adversário estar a sessenta por cento de vantagem e nós a quarenta. Estamos preparados.”

De referir que no desafio da primeira mão, sábado último, na Beira, as duas equipas empataram a uma bola, o que faz com que o representante moçambicano precise de uma vitória ou um empate por mais de uma bola para passar da eliminatória.