Prática desportiva não pode ser vista apenas sob ponto de vista competitivo

O académico falava na manhã desta quarta-feira, na abertura da Conferência Sobre Gestão de Instalações e Infra-Estruturas Desportivas, que decorre até amanhã na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo.

Falando para uma plateia de académicos, desportistas, estudantes e jornalistas, Tique disse ainda que ao se abandonar a ideia da prática desportiva como um propósito competitivo, as pessoas terão motivação para praticá-la, tendo como propósito a melhoria da sua saúde.

Segundo aquele académico, deve ser prioridade garantir que tanto nas zonas urbanas assim como nas zonas rurais não se prive o direito de pelo menos haver um grande campo de futebol, uma piscina e outros espaços para a prática desportiva.

Tique dissertou ainda sobre a manutenção física dos espaços para a prática desportiva, bem como a destruição dos campos desportivos e as implicações que isso pode vir a ter.