Siga-nos:

6ª Jornada do Moçambola

Opinião

Basquetebol

Notícias

Editorial

Retrovisor

A coragem de Chicualacuala

Em edições anteriores fizemos alusão a alguns desacertos no Costa do Sol, sempre com o mesmo artista em evidência: o presidente Chicualacuala. Recentemente, o mesmo personagem surge numa nova novela, mas com um papel claramente diferente e elogiável.

Mas antes da nova história rebusco o cenário vivido no Ferroviário de Maputo em 2015. Caló foi chamado para socorrer Vítor Pontes e provavelmente não se esperava que o rapaz terminasse a época como campeão. Este facto terá pesado na decisão do futuro dos locomotivas e, em meu entender, mesmo a contra-gosto, tiveram que o engolir no comando técnico.

Já no Songo, em 2016, em situação quase similar, Artur Semedo venceu a Taça de Moçambique, depois de fazer um trajecto reconhecido no campeonato, mesmo perdendo o campeonato no fim, mas José Costa chegou e preferiu Chiquinho Conde, que acabou conquistando o último campeonato.

Ainda este ano, o Costa do Sol, tradicional candidato ao título, conquistou a Taça de Moçambique, mas falhou no essencial: o campeonato, o tal troféu que Nélson Santos disse que não deixaram ganhar em 2015.

Com o principal objectivo falhado, bem antes da disputa da final da Taça de Moçambique, ficamos a saber que o Costa do Sol já estava em diligências para contratar um novo treinador, que, aliás, foi antes anunciado por nós alguns dias antes.

Na semana seguinte à conquista da Taça de Moçambique, o Costa do Sol apresentou o argentino e já com algumas contratações e dispensas de jogadores já confirmadas, o que a partida coloca o grupo de trabalho em concentração total para o arranque dos trabalhos.

Esta referência ao Costa do Sol é necessariamente para trazer uma triste realidade sobre os históricos do nosso futebol, que já estão em férias, sem definição nenhuma sobre quem irá conduzir as suas equipas e os respectivos jogadores. O Ferroviário de Maputo ainda não quis assumir que Nélson Santos será o treinador. Mas se este não for o escolhido e ainda não existir uma figura para dirigir a equipa técnica, será o continuar de processos negativos na formação da sua equipa de futebol, onde podemos citar, por exemplo, que Lucas Barrarijo não escolheu nenhum elemento do plantel. A quem se vai responsabilizar em caso de um possível fracasso? Mas como já se percebeu, o Ferroviário de Maputo está sempre envolvido em secretismos.

O Ferroviário da Beira é o outro candidato que não se descose. Associaram-se vários treinadores à equipa e nenhum em concreto foi assumido. Aliás, circulou pelas redes sociais que Carlos Graça seria o substituto de Rogério Gonçalves. A direcção desmentiu através de um comunicado, se calhar pela pressão negativa exercida pelos vários sectores desportivos e simpatizantes, que punha em causa a qualidade do treinador, que está ligado a descida do Chingale, sendo que também é referenciado por não ter nível credenciado para treinar uma equipa do Moçambola.

O grande Maxaquene, que participou no Moçambola sem se assumir como candidato, está em dúvida sobre o futuro da equipa técnica. Antoninho Muchanga cumpriu, a muito custo, com o desejado: a manutenção e a construção da equipa para os próximos anos, mas ao que tudo indica, só as futuras eleições, ainda sem data, poderão definir o plantel de 2018.

A situação começa a ser preocupante, uma vez que tornou-se normal que os dirigentes, quase sempre sem conhecimentos básicos de planificação, treino, perfil de jogadores para determinadas formas de jogar, façam as escolhas para a construção das equipas e na altura de assumir os maus resultados sejam apenas os treinadores os responsabilizados.

Joca Estêvão

 

0
0
0
s2sdefault
2final.gif

Classificação do Moçambola 2018

Equipas
J V E D GM GS P
1 U.D. Songo 6 4 1 1 8 6 13
2 F. de Maputo 6 4 0 2 9 6 12
3 Clube de Chibuto 6 3 2 1 12 5 11
4 Liga Desportiva 6 3 2 1 6 4 11
5 F. da Beira 6 2 4 0 10 4 10
6 F. de Nampula 6 2 3 1 7 4 9
7 Textáfrica de Chimoio 6 2 3 1 8 8 9
8 Costa do Sol 6 2 2 2 5 3 8
9 F. de Nacala 6 2 1 3 5 7 7
10 1º De Maio 6 2 1 3 6 9 7
11 Incomáti de Xinavane 6 1 3 2 2 3 6
12 D. Nacala 6 1 2 3 3 4 5
13 Maxaquene 6 1 2 3 6 8 5
14 UP de Manica 6 1 2 3 3 6 5
15 ENH de Vilankulo 6 1 2 3 3 8 5
16 Sporting de Nampula 6 1 2 3 4 12 5
Votacao
BNIfinal.gif
1final.gif

Prémio Desafio

publicidade.gif

Sondagem

O que acha do site?

Quem está online?

Temos 310 visitantes e sem membros em linha

Banca de Jornais

Sociedade do Noticias
  • EconomiaEconomia
  • CulturaCultura
  • DomingoDomingo
  • DesafioDesafio
  • NotíciasNoticias

Conselho de Administração

Bento Baloi Presidente

Rogério Sitoe Administrador

Cezerilo Matuce Administrador