Connect with us

TAÇA DE MOÇAMBIQUE

Indústria têxtil funde carris

Indústria têxtil funde carris

Depois de ter derrotado os Ferroviários de Nampula e Maputo, agora coube a vez do Ferroviário da Beira, que ficou sem pernas para andar no campo da Soalpo,

 ao perder por 2-1, no jogo a contar para os oitavos-de-final da Taça de Moçambique – Fase Regional Centro. As duas equipas entraram em campo de jogos aguerridas, com olhos postos no marcador, o que não era fácil pois os atletas jogavam mais com o coração que propriamente com os pés, mas o Textáfrica colocava a bola a circular a todos níveis dentro das quatro linhas. Os fabris do Planalto controlavam o terreno, barrando de certa forma todas jogadas do Ferroviário da Beira que de tudo fazia para chegar à baliza do Textáfrica, o que não era fácil por causa da sua defensiva, que não permitia malabarismos dos beirenses, onde assistia-se a bola a circular de pé para pé. O Grupo Desportivo e Recreativo Textáfrica pressionou sem tréguas o Ferroviário da Beira, facto que fez com que Escurinho, com chapa 6 nas costas, marcasse na sua própria baliza, na sequência de um forte cabeceamento, num cruzamento desferido por Dário, jogador do Textáfrica.

Por: BERNARDO JEQUETE
{loadmodule mod_sppagebuilder,Leia mais…}
 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

More in TAÇA DE MOÇAMBIQUE