Connect with us

MOÇAMBOLA

ÁRBITRO AJUDA O SOL A BRILHAR EM NACALA

ÁRBITRO AJUDA O SOL A BRILHAR EM NACALA

O Ferroviário de Nacala consentiu a primeira derrota por 3 bolas a 1 em casa emprestada, no campo da Bela Vista, em partida referente à 19ª jornada, a 4 da segunda volta, numa tarde em que o Moçambola foi retomado com casos polémicos, onde o juiz principal Arlindo Silvano e seus pares deixaram que o Ferroviário de Nacala jogasse, assinalando grandes penalidades inexistentes e intimidando a equipa da casa, o que obrigou os adeptos a arremessarem pedras para o interior do campo, onde o jogo ficou parado por 7 minutos. Na ocasião o árbitro assinala um penalty inexistente alegando mão de Tawanda, quando na verdade a bola foi dominada no peito pelo lateral direito, numa tarde em que o campo da Bela Vista registou um forte moldura humana.

Os locomotivas de Nacala, jogando no seu reduto com duas baixas no onze, o guarda-redes Dallas e o avançado Terrence, que se encontram lesionados, tiveram uma tarefa bastante difícil de modo a levar de vencida o Costa do Sol, o líder do campeonato, até porque entrou de rompante na quadra, a todo gás, circulando a bola a toda largura do terreno com muita velocidade e boa qualidade nos primeiros 20 minutos, confundindo a turma da casa, que não conseguia sair no seu último terço, contudo os jogadores Isac, Eva Nga e Chawa, sendo os mais inconformados, diga-se de passagem, num contra-ataque rápido aquele último passa pelo lateral esquerdo Mayunda, solicitando a velocidade de Isac. No interior da grande área Germano aborda mal o lance, sai em falso e o avançado desfere um remate colocado e a bola foi parar no fundo das redes do Ferroviário de Nacala, transcorridos que estavam 25 minutos do despique.

Por: Abubacar Ahamade
Foto de Arquivo
{loadmodule mod_sppagebuilder,Leia mais…}

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

More in MOÇAMBOLA