Connect with us

ENTREVISTA

ISIDRO ASSUME IMEDIATISMO NA CONQUISTA DO MOÇAMBOLA

ISIDRO ASSUME IMEDIATISMO NA CONQUISTA DO MOÇAMBOLA

Depois de largos anos como responsável máximo do Departamento de Basquetebol do Clube Ferroviário de Maputo, onde desportivamente ganhou tudo o que havia por ganhar, ou seja, transformando o Ferroviário no maior polo de desenvolvimento e formação de basquetebol no país, ajudando a que o nome do Ferroviário estivesse cravado com letras de ouro no continente com a dupla conquista consecutiva nas fases finais da Afroleague feminina em clubes, eis que Isidro Habibo Amade, de seu nome do Bilhete de Identidade, “deixa” o barco nas mãos da também incansável Zinóbia Machanguana para assumir a estrutura geral do desporto nos “locomotivas”, a de director desportivo. Na sua primeira intervenção ao desafio, pouco mais de vinte dias após ser oficializado, Isidro Amade aponta as linhas mestras que vão nortear o seu trabalho.

O futebol, barómetro do trabalho desenvolvido pelas direcções, surge como principal focal point, sem descurar, naturalmente, todas outras modalidades que tornam o Ferroviário o mais ecléctico do país. Aliás, o adiamento, o novo, da primeira edição do Basketball Africa League (BAL) foi igualmente passado em revista pelo novo homem-forte da estrutura desportiva dos “locomotivas” da capital.

– “O Clube Ferroviário de Maputo, como todo o mundo sabe, é o mais ecléctico do país, dado a sua grandeza. É o maior clube de Moçambique. Tem muitos campeonatos conquistados em diversas modalidades e pelas conquistas não apenas no período anterior à independência, mas o que continua a produzir, fazem dele o maior de Moçambique. Portanto, tenho a maior noção do cargo de director desportivo que me foi confiado. É um cargo de muita responsabilidade e desde já agradeço a confiança em mim depositada pelo elenco directivo do clube. Creio que é o fruto do trabalho que tenho estado a desenvolver no clube, não só no basquetebol mas no resto das modalidades. Eu já desempenhei funções directivas e com sucesso em oitenta por cento das modalidades do clube. Para esta nova função não trago nenhuma varinha mágica, prometo, porém, muito trabalho e entrega, rigor no trabalho e criar outra dinâmica. Não vou fazer melhor e nem pior, vou fazer diferente. O Ferroviário é um clube grande, e vale-se pela sua estrutura”, frisa Isidro, em alusão ao privilégio pelo trabalho em equipa que resultou nas conquistas no basquetebol.

Por: GILBERTO GUIBUNDA
Foto: CFvM

{loadmodule mod_sppagebuilder,Leia mais…}

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUBLICIDADE
Publicidade

More in ENTREVISTA