Connect with us

REPORTAGEM

SEDUZIR PARA DEPOIS MATAR IMPIEDOSAMENTE

SEDUZIR PARA DEPOIS MATAR IMPIEDOSAMENTE

O Ferroviário de Maputo foi a Matola “C” (campo da Liga), casa emprestada do Desportivo também da capital, vencer por claros 3-0, no primeiro “derby” do Moçambola-2022, que abriu a segunda jornada, na tarde de sábado. No clássico do futebol nacional, os “locomotivas” foram de longe mais fortes, sobretudo na segunda metade, o que lhes permitiu lograr a primeira vitória na competição, após o nulo caseiro diante da União Desportiva do Songo na ronda inaugural. Neste duelo o Ferroviário manteve a tendência dos últimos 11 anos, ou seja, de não perder na visita aos “alvi-negros”. Já o Desportivo, com o desaire, mantém o ponto obtido na ronda inaugural frente ao Matchedje de Mocuba, com quem empatou a duas bolas em Quelimane.

ENTRADA A TODO VAPOR DA “LOCOMOTIVA”

No campo da Liga Desportiva, o Ferroviário é que entrou com os canos virados ao ataque, com Kito, Macha e Mutong, com apoio do visionário Yude, atacando preferencialmente pela ala direita que, curiosamente, era também a mais forte do Desportivo, quer em termos defensivos como ofensivos. Aliás, Gregório e Dinis, lateral e médio esquerdos, davam conta do recado e conseguiam anular as manobras ofensivas de uns “locomotivas” que entraram com fome de golos e de resolver a contenda o mais cedo possível.

Esta dupla “alvi-negra” também esteve na origem das melhores jogadas de ataque da sua equipa em toda a partida, como foi naquele livre de Gregório já nas compensações da primeira parte que saiu ligeiramente por cima, ou naquele arranque de Dinis que culminou com um centro milimétrico no qual Henriques chegou ligeiramente atrasado para a emenda.

Por: SÉRGIO MACUÁCUA

{loadmodule mod_sppagebuilder,Leia mais…}

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUBLICIDADE
Publicidade

More in REPORTAGEM