Connect with us

REPORTAGEM

TREINADORES ESTÃO A PAGAR FACTURA DA DESORDEM ESTRUTURAL INSTALADA

TREINADORES ESTÃO A PAGAR FACTURA DA DESORDEM ESTRUTURAL INSTALADA

As equipas do Moçambola-2021 começaram com Horácio Gonçalves (Costa do Sol), Nacir Armando (UD Songo), Daúde Razaque (Ferroviário de Maputo), Akil Marcelino (Ferroviário da Beira), Chaquir Bemat (Ferroviário de Nampula), Antoninho Muchanga (Ferroviário de Lichinga), Antero Cambaco (Ferroviário de Nacala), Victor Mayamba (AD Vilankulo), Rogério Marianni (Desportivo), Artur Comboio (Incomáti), Amide Tarmamad (Textáfrica), Hélder Duarte (Associação Black Bulls), Aly Hassane (Liga Desportiva de Maputo) e Mussá Maluata (Matchedje de Mocuba) no comando técnico.

A maioria dos treinadores tinha sido escolhida para iniciar o Moçambola-2020, cujo início estava programado para 4 de Abril do ano passado. Como a prova foi cancelada, os treinadores mantiveram-se nos clubes, transitando para a época seguinte.

Com a saída de Luís Gonçalves dos “Mambas”, o português Horácio Gonçalves deixou o seu lugar vago nos “canarinhos” quando foi contratado pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF) para seleccionador nacional. Nessa ordem, Artur Comboio encontrou espaço para voltar ao ninho do canário, levando consigo Mambo como sua “muleta”, que também estava nos açucareiros, como adjunto de Comboio. O Incomáti foi buscar Danito Nhampossa para o substituir.

Por: JOCA ESTÊVÃO

{loadmodule mod_sppagebuilder,Leia mais…}

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

More in REPORTAGEM