CANÁRIO MAIS LÍDER

CANÁRIO MAIS LÍDER

O Costa do Sol cimentou a liderança no Moçambola-2019, vencendo em Nacala o Ferroviário local por...

Eles dizem não a xenofobia e sim ao ubuntu!

Eles dizem não a xenofobia e sim ao ubuntu!

A morte de Nelson Mandela ou Tata Madiba, como era tratado por muitos, figura icónica que combateu...

QUERO CHEGAR À EQUIPA PRINCIPAL DO SPORTING

QUERO CHEGAR À EQUIPA PRINCIPAL DO SPORTING

Sabe que não será fácil. Mas o jovem de quem se fala desde terça-feira não esconde a sua ambição a...

NÍVEL DE CORRUPÇÃO NA ARBITRAGEM PODE SER MAIS ELEVADO ATÉ DEZEMBRO

NÍVEL DE CORRUPÇÃO NA ARBITRAGEM PODE SER MAIS ELEVADO ATÉ DEZEMBRO

Na sequência da nossa Reportagem sobre a arbitragem na nossa edição anterior surgiram várias...

Mais atenção nestes miúdos!

Raimundo Zandamela
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Desde altura que os meus colegas de profissão zambianos, incluindo alguns amigos, tomaram conhecimento da minha vinda a Kitwe para cobrir o Torneio da COSAFA, que decorre pela segunda vez consecutiva nesta cidade, quase todos felicitaram-me pela brilhante vitória conseguida pelos “Mambas” frente à Zâmbia… porém, quase todos foram unânimes em afirmar que a desforra seria feita nos “Mambinhas”. Apenas pus-me às gargalhadas, dizendo-lhes que percebia perfeitamente que ainda ressentiam-se dos efeitos colaterais da derrota que lhes beliscou a alma.

Enfim, ficou claro que, independentemente das circunstâncias, nós conseguimos impor o nosso respeito a este adversário, que até então era um verdadeiro papão.

Moçambique iniciou a sua maratona na COSAFA com o objectivo de conseguir o primeiro título nesta competição regional. Victor Matine e o “coach” Fumo poderão contar com um naipe de jogadores novos e alguns que participaram na edição passada, aqueles que julgam estarem em melhor forma e, por conseguinte, aqueles que inspiram maior confiança no momento. O máximo que alguma vez conseguimos alcançar nesta competição foi uma meia-final em 1994, com a selecção sub-17, um grupo que foi superiormente liderado pelo professor Martinho Fernandes, que afastou a sua congénere sul-africana na lotaria das grandes penalidades, tendo perdido na final para o Zimbabwe, também na decisão das grandes penalidades. Aliás, foi com esta mesma equipa que Martinho Fernandes qualificou os “Mambinhas” para o Campeonato das Nações Africanas (CAN) do Mali no ano seguinte, tendo perdido na final, curiosamente na marcação das grandes penalidades, com o país anfitrião.

Leia mais...

Publicidade

Moçambola 2019

Publicidade

Publicidade

Moçambola 2019

Pos Equipe J Pts V E D GM GC
1. C. do Sol 18 33 10 5 3 30 15
2. UD Songo 17 31 10 2 5 22 12
3. Fer. Beira 18 29 9 4 5 20 12
4. Textafrica 18 27 8 4 6 15 19
5. ENH 17 26 7 7 3 20 18
6. Fer. Maputo 18 25 8 6 4 19 10
7. Fer. Nacala 18 25 7 5 6 17 18
8. Chibuto 18 24 8 2 8 18 17
9. Des. Maputo 18 23 7 4 7 24 17
10. Incomáti 18 21 6 6 6 17 18
11. LD Maputo 18 20 6 4 8 14 17
12. Maxaquene 18 19 5 6 7 19 20
13. Nacala 17 18 5 5 7 16 19
14. Fer. Nampula 17 13 3 5 9 15 24
15. B. de Pemba 18 12 3 5 10 12 26
16. Têx. Púnguè 18 10 2 6 10 10 26
Maxaquene 0 : 0 C. do Sol
UD Songo 2 : 0 B. de Pemba
Des. Maputo 1 : 2 Fer. Beira
Nacala 0 : 2 Maxaquene
Chibuto 2 : 0 Fer. Nampula
C. do Sol 1 : 0 LD Maputo
ENH 1 : 0 Fer. Nacala
Textafrica 1 : 1 Têx. Púnguè

Opinão

Publicidade

  • Publicidade

Temos 469 visitantes e 0 membros em linha

Facebook