Não me candidato a jogos sujos!

Não me candidato a jogos sujos!

É uma voz autorizada para falar sobre o futebol moçambicano com toda a propriedade, afinal são 40...

Esgotámos todas possibilidades!

Esgotámos todas possibilidades!

Foi assim que o presidente da FederaçãoMoçambicana de Basquetebol reagiu à nossa pergunta sobre a...

Repetiu-se a festa de Montevideu

Repetiu-se a festa de Montevideu

A noite de sábado reviveu-se em Barcelona a festa de Montevideu, quando em 2006 conquistou o...

Xabindza é mesmo…pesado!

Xabindza é mesmo…pesado!

Outros Campos olhou à sua volta e decidiu que esta semana devia trazer à conversa o talentoso...

Adeus Zubaida!

Abdul Zubaida, que deveria representar Moçambique na 29ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN) 2013, morreu aos 67 anos de idade, vítima de acidente de viação, quando se deslocava à África do Sul para tratar de assuntos empresariais, como, aliás, vinha fazendo há anos.

Foi uma morte que colheu muitos de nós de surpresa, sobretudo pelo facto de a mesma ter acontecido dias antes do arranque do CAN, prova para a qual havia sido indicado para fazer parte da Comissão Técnica da Confederação Africana de Futebol (CAF) que estará a trabalhar no maior evento futebolístico de África.

 

É a morte de um dos fortes pilares da Liga Moçambicana de Futebol (LMF), uma vez que foi responsável pela área de Marketing.

 

DOS SUBÚRBIOS DE INHAMBANE

A INTERNACIONAL NO SETÚBAL

Abdul Remane Zubaida, de nome completo, nasceu nos subúrbios de Inhambane, filho mais novo de uma família pobre de nove irmãos. Foi mesmo na chamada “terra de boa gente “ onde Abdul Zubaida iniciou a sua carreira futebolística muito cedo no Desportivo de Inhambane e depois representou o Ferroviário da mesma cidade.

João Carlos da Conceição, que o conheceu muito bem, descreve Abdul Zubaida como tendo sido um jogador muito habilidoso, especialista na marcação de grandes penalidades e com a particularidade de ter jogado sempre bem com os dois pés.

Abdul Zubaida ruma a Portugal em 1963 para representar o Vitória de Setúbal então treinado por Fernando Vaz. Até então jogava no Ferroviário de Inhambane e também trabalhava nos Caminhos de Ferro de Moçambique.

O que salta à vista na carreira de Zubaida é o facto de ter se transferido para Portugal em 1963, sem ter passado por nenhuma das equipas da capital do país, como era normal. O convite para se deslocar a Portugal surgiu de um major português que era natural de Setúbal, que ficou deslumbrado com as suas qualidades.

Em Portugal não só jogou futebol como continuou a estudar e lá concluiu o sétimo ano do Liceu, depois de ter saído de Moçambique com o quarto ano.

 

O HOMEM QUE CONTRATOU

PELÉ E BECKENBAUER…  

Entretanto, as lesões musculares lhe impediram de ter melhores resultados, o que o obrigou a começar a trabalhar no Norte de Portugal, concretamente na cidade do Porto.

Começou a trabalhar numa empresa têxtil e era obrigado a viajar frequentemente para fora de Portugal e foi por essa via que acabou se instalando em Londres, na Inglaterra.

Na Inglaterra veio a conseguir um cargo de relações públicas numa multinacional e em paralelo respondia pela equipa de futebol do Cosmos, que era pertença da empresa.

Foi a partir daí que iniciou, ainda que timidamente, o mundo dos agentes de jogadores, pois Zubaida começou a viajar pelo mundo com a missão de contratar futebolistas para o Cosmos. A nova actividade o fez conhecer muitas pessoas e intermediou contratos de muitos jogadores de futebol. No seu palmarés constam a contratação de grandes jogadores, com destaque para Pelé e Beckenbauer. Até 1975 já era conhecido neste ramo.

Ainda na capital britânica casou-se com uma cidadã de nacionalidade angolana, e como fruto da relação teve dois filhos - um rapaz e uma rapariga.

Como resultado do seu empreendedorismo Abdul Zubaida passou a exercer várias actividades em Moçambique bem como em Angola, terra natal de sua esposa.

Zubaida regressa a Moçambique anos depois da independência nacional. A sua primeira aparição foi durante a Feira Internacional de Maputo (FACIM) em 1984 onde, segundo jornais da época, foi elogiado pelo então Presidente da República, Samora Machel, que o disse na altura o seguinte: “finalmente encontro um capitalista moçambicano que não quer ser candongueiro”, em alusão à sua veia empreendedora.

… E POR FIM A LMF

Depois de ter se instalado definitivamente em Moçambique começou a ocupar alguns cargos de direcção, sendo que o maior destaque vai para o de vice-presidente da Liga Moçambicana de Futebol (LMF), respondendo pela área de marketing nos dois mandatos de Alberto Simango Júnior.

Para além de ter sido vice-presidente da Liga Moçambicana de Futebol e da Comissão Técnica da CAF, Zubaida foi um dos melhores jogadores do Jomo Cosmos de Nova Iorque e primeiro empresário moçambicano de jogadores licenciado pela FIFA.

João Carlos da Conceição descreve Abdul Zubaida como sendo uma pessoa muito conhecida, de simpatia extraordinária e de trato fácil, virtudes que o levaram a granjear muita simpatia e ganhar muitos amigos.

Publicidade

Moçambola 2019

Publicidade

Publicidade

Moçambola 2019

Pos Equipe J DP Pts V E D GM GC
1. UD Songo 10 +5 18 6 1 3 12 7
2. C. do Sol 10 +10 17 5 3 2 18 8
3. Fer. Beira 10 +6 16 5 2 3 13 7
4. Textafrica 10 -5 16 5 1 4 10 15
5. Maxaquene 10 +4 15 4 3 3 12 8
6. Chibuto 10 +3 15 5 1 4 10 7
7. Fer. Nacala 9 -1 14 4 2 3 11 12
8. Nacala 9 +2 12 3 3 3 10 8
9. LD Maputo 10 +2 11 3 4 3 9 7
10. Incomáti 10 -3 11 3 3 4 9 12
11. Fer. Maputo 10 0 10 3 4 3 7 7
12. Des. Maputo 10 0 10 3 2 5 11 11
13. ENH 9 -4 10 2 5 2 10 14
14. Fer. Nampula 10 -5 9 2 5 3 10 15
15. Têx. Púnguè 9 -7 6 1 3 5 7 14
16. B. de Pemba 10 -7 5 1 4 5 4 11
UD Songo 0 : 0 Fer. Maputo
Têx. Púnguè 1 : 1 Fer. Beira
Chibuto 1 : 0 Des. Maputo
C. do Sol 4 : 0 Textafrica
Fer. Nampula 2 : 1 Incomáti
Incomáti 1 : 0 Têx. Púnguè
B. de Pemba 0 : 1 Fer. Nacala
Des. Maputo 0 : 2 UD Songo

Opinão

Publicidade

  • Publicidade

Temos 706 visitantes e 0 membros em linha

Facebook